quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera. 
Cecília Meireles


pic by Joaquim Oliveira

Postar um comentário